Você é FELIZ?

Já ouvi inúmeras vezes clientes dizerem: “Ah, como eu gostaria de ser feliz!”. E minha primeira pergunta, de um modo geral, tem sido: “O que te faria feliz?”

Muitos nem sabem de fato o que os tornaria mais felizes. Alguns dizem que provavelmente ter o greencard, seu próprio negócio, um emprego gratificante, riqueza ou fama, etc. Outros querem um carro melhor, uma casa maior, ter filhos, ou desejam criar melhor os filhos que já têm. Muitos almejam a felicidade no amor. Para alguns, o simples fato de concluírem uma lista de afazeres os deixaria felizes. E você, meu querido leitor, você é feliz? Você sabe o que te deixaria feliz?

Infelizmente somos programados para perceber problemas. Nossa condição humana faz com que desprezemos as experiências positivas e focalizemos o que não está funcionando, ou seja, os incômodos da vida. Muitos de nós vivem insatisfeitos buscando algo maior ou melhor. Uma sensação intensa de insatisfação tenta nos convencer de que nossa vida apenas ficaria melhor se conseguíssemos, possuíssemos ou conquistássemos algo a mais. Mas é interessante observar que apesar de a população dos dias atuais apresentar uma situação financeira muito melhor que a das gerações anteriores, não está mais feliz. Os jovens, principalmente, estão bem mais insatisfeitos.

As pesquisas vêm mostrando que não há uma correlação direta entre riqueza e felicidade. Muitas pessoas vivem infelizes por se compararem aos outros. Quando observam que outros estão em uma posição melhor se sentem incomodadas e seu bem-estar é afetado. Essa atitude de constante comparação e competição, mesmo que de forma indireta, pode ser prejudicial e muito desgastante. Se seu critério de satisfação e felicidade depender da comparação com outras pessoas, suas prioridades precisam ser reavaliadas.

Felicidade, na minha opinião, tem muito a ver com gratidão. Ao desenvolvermos uma atitude de gratidão, encontrando alegria no que temos, nos tornamos mais felizes. O comprometimento de forma integral com o tempo presente, em vez de nos concentrarmos em objetivos futuros, nos auxilia a viver o aqui e o agora. Ao olharmos ao nosso redor, focalizando o que de bom possuímos, aprendemos a valorizar o milagre da vida. O simples fato de estarmos respirando já deveria ser um grande motivo de alegria.

É importante estarmos cientes de que a felicidade não reside em um destino final, mas na apreciação de nossa caminhada. Se acreditamos que a felicidade depende do cumprimento de metas, e que isso só será alcançado em um momento futuro, nos desgastamos emocionalmente, e podemos desencadear uma frustação contínua. Em muitos casos, as pressões que infligimos a nós mesmos certamente elevam nosso nível de ansiedade, impedindo-nos de sentir satisfação durante nossa jornada.

As pessoas consideradas felizes conseguem viver de forma intensa o momento presente. Infelizmente, esse estado mental não é o padrão para a maioria das pessoas, e desenvolver essa habilidade requer desejo, determinação e muita prática. Se você deseja fazer pequenas mudanças em sua vida, de forma a impactar tremendamente seu estado emocional e mental daqui para frente, sugiro o seguinte exercício: faça diariamente uma pequena lista de tudo que você tem para agradecer. Algo como um “Diário de Gratidão”. Que tal?

Pessoalmente, sou grata neste instante por escrever esta matéria para vocês; e também pela oportunidade de expressar minha gratidão por cada email, mensagem e voicemail deixados por leitores como você, que têm acompanhado esta coluna. A você, meus mais profundos agradecimentos. Que o simples fato de estar vivo possa te fazer feliz hoje!

A felicidade não depende de relacionamentos, emprego ou conta bancária. A felicidade é um estado de espírito que depende apenas de nós mesmos. Como já dizia Shakespeare: “Sofremos demasiado pelo pouco que nos falta e alegramo-nos pouco pelo muito que temos”.

Peace, Love & Blessings!

Dra. Claudia Martins

2 Comment(s)

  1. Adorei, e impressionada com a citação de Shakespeare. Quase me vi num espelho.
    Abraços.

    shamea | abr 9, 2012 | Reply

  2. Excelente Artigo!!
    Que todos nós possamos nos alegrar sempre em qualquer situação.

    Martha Felipe | abr 10, 2012 | Reply

Post a Comment