VOCÊ PODE MUDAR A SUA HISTÓRIA!

Você pode mudar a sua história. Você pode mudar o rumo de sua vida. Uma situação ruim ou traumática pode acabar se tornando o agente catalisador necessário para você mudar a sua vida para o melhor. Situações caóticas podem se tornar em grandes testemunhos de vitória e benção. São nas dificuldades que somos testados; são durante os momentos de sofrimento que nos aproximamos mais de Deus; são durante as lutas que aprendemos a exercitar nossa fé; são durante as provas que nos preparamos para crescer; são durante os dias escuros que aprendemos a vencer o medo; são nas nossas fraquezas que reconhecemos que somos nada sem Deus; são durante os momentos de dor e fora do nosso controle que somos colocados cara a cara com nossa própria realidade e  é justamente nesse momento que temos a opção de virar o jogo, erguer a cabeça,  superar os nossos limites e mudar a nossa  história.

Deus usa situações, professores, líderes espirituais, amigos, familiares ou até um estranho para nos auxiliar no processo de crescimento e amadurecimento. As pessoas que cruzam nosso caminho podem ser consideradas como “teachers”. Elas geralmente nos revelam e nos ensinam algo sobre nós mesmos. Cabe a cada um de nós ser sábio, sensato e humilde para fazer a correção necessária para crescer e seguir adiante. Crescer é árduo porque nos tira da zona de conforto e abandonar o “conforto” nem sempre é fácil. Quantos de nós, por exemplo, evita ao máximo aquela visitinha tão rápida e necessária ao banheiro só para não ter que deixar a aconchegante cama por uns minutinhos?

Ao longo da vida eu fui abençoada com vários “teachers” e cada um teve sua participação e contribuição Divina no meu processo de lapidação pessoal. Muitas vezes eu aprendi a lição e corrigi minha rota imediatamente, porém confesso que também houveram áreas em minha vida que precisei me deparar com muitos “teachers” muitas vezes para que eu então finalmente aprendesse a lição.

Tenho visto em minha profissão pessoas que carregam traumas e sentimentos negativos por muito tempo. Levam seus traumas e frustrações para o casamento. Algumas até passam por vários casamentos sem se darem conta do estrago emocional que vão causando nas pessoas que encontram no caminho. Nestas situações a melhor solução que a pessoa pode encontrar é procurar ajuda profissional. Posso citar como exemplo meus próprios pais que poderiam indiscutivelmente terem sido tremendamente beneficiados se tivessem buscado orientação e ajuda profissional no começo do relacionamento deles. Estão casados há quase 50 anos porém continuam até hoje reclamando e se degladiando dos mesmos problemas do início do casamento. Há os que exclamam, “50 anos de casados, que maravilha! Parabéns, bodas de ouro a vista, Wow!” Poderíamos dizer, que casais como meus pais são exemplos de uma união sadia? Obviamente, não. A falta de resolução na vida e relação deles, que embora duradoura porém extremamente doentia, causou somatização e doenças psicossomáticas. A tensão gerada entre eles era tanta que minha mãe de tão tensa e apreensiva que ficava, desenvolveu um tremor constante nas mãos diretamente causado por problemas emocionais. Lembro-me muito bem que quando adolescente, eu queria muito que fosse diferente. Gostaria que eles pudessem ter um relacionamento sadio, mas isto não aconteceu. Muitas tristezas e feridas tiveram que ser curadas na minha vida devido ao convívio com eles. Fiz terapia e muitos ajustes pessoais devido aos danos emocionais que o relacionamento deles me causaram. Lembro-me que carregava comigo um sentimento de muita raiva, pois não conseguia entender o porque eles permaneciam juntos diante da situação caótica proporcionada por um relacionamento conturbado. Aprendi muito com meu pai, começando a enxergar tudo que eu desprezaria em um possível relacionamento futuro. E ao observar a interação de minha mãe querida com meu pai e o quanto este relacionamento a afetava emocionalmente, percebi muito do que eu não queria me tornar quando crescesse. Conscientemente, me determinei a ficar o mais longe possível de qualquer relacionamento que me lembrasse o de meus pais. Eu sabia que a minha história poderia ser diferente.

O meu objetivo não é de encorajar ninguém a divorciar-se, muito pelo contrário, é motivar pessoas a mudarem suas atitudes e comportamentos destrutivos para poderem viver uma vida feliz e tranquila. Somente quando você olhar para o seu interior, e buscar o entendimento e desejo de ser melhor, se livrando da bagagem negativa que você tem carregado e sobrecarregado os outros a sua volta, você poderá iniciar a escrever sua nova história. A história que você sempre desejou ter.

Podemos continuar com medos e traumas ou vencê-los. Como já mencionei acima e vale ressaltar novamente que em alguns casos, aconselhamento profissional é indispensável. Tenho certeza que a vida dos meus pais que amo tanto teria sido diferente se desde cedo eles tivessem tido a oportunidade de ter aconselhamento profissional. Pois ambos possuem grandes virtudes e qualidades que admiro muito. Eu poderia escrever um livro descrevendo as qualidades de cada um deles e o quanto fui e sou abençoada por ser filha deles.

Minha mãe sempre acreditou em mim, me impulsionou a ser corajosa e forte. Meu pai, um homem inteligente e generoso, me ensinou a ser generosa e determinada. Ainda é muito claro para mim que tudo que meu pai se propunha a fazer, ele fazia, ele não tinha medo de enfrentar nada. Descrevo meu pai como corajoso, esclarecido, bem informado, determinado e um homem muito generoso. Minha mãe, extremamente responsável, confiável, trabalhadora, criativa, entusiasmada, muito bem quista em seu meio. Com ela aprendi ser disciplinada, mesmo quando eu não encontrava energia ou motivação para fazer o que tinha que realizar. Eu não seria quem sou hoje se não fosse ao despreendimento que meus pais tão carinhosamente tiveram comigo. Meus pais sempre me incentivaram a buscar uma vida gratificante e feliz, não repetindo os erros deles ou más escolhas que eles fizeram durante suas vidas.

A Terapia Cognitiva Comportamental, cuja é minha especialidade e abordagem, é muito eficaz. É uma Terapia que trabalha com mudanças positivas nas atitudes das pessoas. Através dela o indivíduo aprende a pensar e agir de forma diferente para parar de sofrer psicologicamente. A Terapia Cognitiva Comportamental é uma terapia breve, focada no problema a qual produz resultados rápidos na cura de somatizações. O que é um grande alívio para quem está sofrendo. Ninguém quer esperar anos para se livrar de uma dor, resolver um impasse, mudar um comportamento para então ver o resultado final da terapia. O mais importante nesta linha de terapia, é o comprometimento do indivíduo em mudar e o desejo em querer refazer a sua história. E isto está ao alcance de todos nós. Podemos quebrar as correntes, ciclos, vícios que trazemos do passado e transformá-los em bençãos para nossas vidas.

Qual é o relacionamento que você tem cultivado consigo mesmo?

Como você têm se relacionado com o seu conjuge e seus filhos?

O seu conjuge revela e desperta o melhor ou o pior em você?

Você têm valorizado seu casamento?

O seu comportamento tem aproximado ou afastado pessoas de você?

Como você têm cultivado o seu equilíbrio emocional?

A minha proposta de hoje é encorajar cada leitor a fazer uma avaliação de seu próprio comportamento. Você casaria com você mesmo?

Você deseja mudar sua história? Comece com você! Você é responsável pela vida que você tem levado!

Deus pode mudar sua história. Você deseja mudá-la?

Por experiência própria eu sei que você pode, basta você querer.

Deus abençoe seu dia!

Dra. Claudia Martins

Apoio Multi Holding

Dr. Claudia Martins’ photo produced by www.passportpictures.org

12 Comment(s)

  1. Dra. Claudia, maravilhosa mensagem! Pude me identificar muito com esse texto. Obrigada por se dispor a abençoar tantas vidas através desse site. Uma benção para nossa Comunidade Brasileira!

    Deus abençoe,

    Simone Silva

    Simone Silva | ago 23, 2010 | Reply

  2. Querida irmã,

    Concordo plenamente com tudo que foi dito pois faço parte desta história que você brilhantemente descreveu.
    Deus te abençoe hoje e sempre!!!
    Te admiro muito!

    Martha Felipe | ago 23, 2010 | Reply

  3. Querida Cláudia,

    Achei ótima a idéia do Blog Janelas do Coração, e os artigos que você está escrevendo tem me edificado muito.
    Que Deus continue te capacitando cada vez mais, Parabéns!

    Um abraço,

    Lindó

    Lindonesia | ago 23, 2010 | Reply

  4. Dra. Um dia após outro e suas mensagens fazendo parte delas com muita fidelidade.
    Abraços Amiga.
    Shamea.

    shamea | ago 24, 2010 | Reply

  5. Once again you exceeded my expectations!!

    Querida Irmã, Obrigada por ser um veículo do Reino de Deus neste Blog; por abrir nossos olhos para mudar; ser o melhor que Deus nos criou para ser! O centro de tudo é que basta a gente querer, não é mesmo?! Apenas temos que abrir o nosso coração, e você tem nos desafiado a buscar, dig deep e perseverar para um futuro melhor com nós mesmos! Amo você por isso

    Priscylla | ago 24, 2010 | Reply

  6. Dra. Claudia,

    Tenho 55 anos, sou divorciado e tenho 3 filhos já casados. O seu artigo “VOCÊ PODE MUDAR SUA HISTÓRIA”, mexeu muito comigo. Quisera eu ter aprendido no início do meu casamento as lições de vida que você tão brilhantemente e claramente expos neste texto. Em retrospectiva, na verdade eu nem deveria ter me casado, pois o fiz por todos os motivos errados. Levou muito tempo para eu aprender assumir responsabilidade por minhas más escolhas. Sofri muito com isto. Os meus anos de vida me ensinaram que existem 2 maneiras para a gente aprender, uma por experiência própria e a outra com as experiências dos outros. Tenho certeza que as suas palavras irão influenciar de maneira positiva pessoas de todas as faixas etárias. Você aparenta ser uma mulher muito jovem, porém já demonstra muita sabedoria. Parabéns!!!

    Alexandre

    Alexandre B. Cunha | ago 24, 2010 | Reply

  7. Ola Claudia!

    Li todos os artigos que estão no seu blog, gostei muito de todos eles, muito informativos e bem elaborados, vou continuar acompanhando seu trabalho.

    Que Deus continue te abençoando.

    Edilton

    Edilton | set 6, 2010 | Reply

  8. Ótimo artigo Claudia! Que Deus continue lhe inspirando. Parabéns pela a iniciativa de criar o espaço “Perguntas e Respostas”, isto com certeza vai auxiliar muitas pessoas.

    Antonio Queiroz | set 9, 2010 | Reply

  9. That’s my sister-in-law!!

    Esse Blog será e já é, instrumento de ajuda pra muitas pessoas. São coisas simples, que o tempo passa, você adoece, você perde oportunidade, você deixa de usufruir da benção da vida, somente pra alimentar os caprichos de nós mesmos. Falta parar, fazer reflexão e assumi-las deixando de transferir o problema pro outro.
    Só agora pude ler os textos que estão ótimos. Eles servirão de bálsamo para alguns e de exortação pra outros. Deus te abençoe neste novo trabalho.

    John

    John Wayne Felipe | set 19, 2010 | Reply

  10. Dr Claudia,
    Gostaria de saber qual o seu endereço em Orlando, porque pretendo morar em Orlando no proximo ano.
    E preciso urgente de uma terapeuta para meu filho que esta no espectro do autismo.
    Aqui ele faz terapia comportamental (ABA) 3 vezes por semana, esta alfabetizado, toma 0,5 ML do Risperdal e esta indo muito bem.
    Mas tem um problema eu nao sei se ai ele teria escola com inclusao.
    Pois aqui ele sempre estudou em escola de inclusao acompanhada de uma AT na classe com ele. ( AT) Terapeuta comportamental
    Entao o que preciso saber se ai vou ter o mesmo tratamento e em portugues por que se nao fica dificil.
    Eu vou morar em Dr. Filiphe perto da Universal
    E gostaria muito que voce me ajudasse por favor me responda vou aguardar muito obrigada!!!
    Tatiene Maximino

    tatiene | mar 14, 2011 | Reply

  11. Dr Claudia preciso do seu email para podermos conversar melhor obrigada

    tatiene | mar 16, 2011 | Reply

  12. Dra. Claudia, você é uma iluminada, um SER abençoado. Parabéns! Pelo seu alto nível espiritual, profissional e por suas sábias considerações. Seu artigo foi muito edificante para mim. Abraços. Ivan

    Ivan Brafman | abr 17, 2011 | Reply

Sorry, comments for this entry are closed at this time.