Lições de Vida

LIÇÕES DE VIDA QUE APRENDI COM MEU CACHORRO SUGAR
Temos o Sugar há oito anos. Ele é um cachorrinho fofo, um docinho de coco, branquinho e adorável – um Bichon Frisé. Nestes últimos anos aprendi muito com ele, mas no final deste ano de 2011 foi ele quem mais me marcou e ensinou. Foi como se eu já tivesse aprendido muitas coisas, mas finalmente pudesse entender o que é o amor de um cachorro, e também o significado desse amor. Aprendi lições valiosas que me mostraram o quanto esses bichinhos são sensíveis e instintivamente sábios. Quem tem cachorro certamente sabe do que eu estou falando.

Depois que meu filho nasceu, naturalmente, meu tempo ficou mais curto. Estive envolvida com minha criança em primeiro lugar, além de tantos outros compromissos como trabalhar, estudar, lecionar, participar de workshops, arrumar a casa, manter um blog, escrever para o jornal, etc. Por várias vezes pensei em procurar uma nova família para o Sugar. Cheguei a falar com os amigos mais próximos e pedir ajuda. Cada dia, me sentia mais culpada por não dar o carinho e a atenção que ele tanto merecia e pedia.

Como passo muito tempo fora de casa, frequentemente quando chego não tenho ânimo suficiente para levá-lo para passear. O resultado disso foi o hábito que o Sugar criou de fugir de casa para passear pelo condomínio. Quando isso acontecia me via forçada a deixar tudo que estava fazendo, pegar meu filho e juntos saírmos correndo atrás dele. Em algumas ocasiões, o Sugar corria tão rápido que era mais fácil pegarmos o carro e ir atrás dele. Muitas outras vezes um vizinho bem intencionado acabava o trazendo de volta. Ou então ele voltava sozinho.

Isto aconteceu inúmeras vezes, até recentemente eu chegar em casa com meu filho de 3 anos apertadíssimo para ir ao banheiro. Fiz a escolha responsável de uma mãe, de primeiro levá-lo ao banheiro para depois sairmos atrás do Sugar. Infelizmente, minutos depois Sugar já não se encontrava nas proximidades de nossa casa. Chamamos, gritamos seu nome, pegamos o carro e demos voltas até ficar tontos, mas nada. Voltamos para casa sem o Sugar, mas com a esperança de que ele voltaria. Passaram-se horas, e não aguentei. Saí dirigindo, desta vez sozinha, para ver se encontrava meu cãozinho. Já era 10 da noite e nada. Voltei para casa sem deixar meu filho perceber minha preocupação – apenas disse que o Sugar voltaria em breve. No meio da noite, acordei com ele latindo, e corri para porta – mas eu estava apenas sonhando.

Lição em processo de aprendizado intenso: valorizar as pessoas. Sua falta de tempo e atenção, pode fazer até um cachorro (considerado o animal mais leal, e o melhor amigo do homem) não voltar mais, ou encontrar uma outra casa mais aconchegante.

Não dei vazão a estes pensamentos, afinal de contas, não sou tão ruim assim, só não tinha mais tempo, nem para mim, nem para o Sugar. Tentei não ser tão drástica e dura comigo – os sentimentos que estavam sendo gerados me causavam dor e sofrimento.

O próximo insight que tive foi: será que muitas vezes em nossos relacionamentos não acabamos negligenciando o valor das pessoas e das circunstâncias em nossa vida? Como diria a expressão em inglês: “taking people or things for granted” – como nossa família, amigos, saúde, casa, carro, emprego, comida, etc.? Vivendo dia após dia crendo que estas pessoas ou pertences sempre estarão à nossa disposição? Será que o celular, as mensagens de texto, o computador, o facebook, não estão consumindo demasiadamente nosso tempo? Ferramentas que foram inventadas para aproximar as pessoas não estão, ao invés disso, lhe afastando das pessoas que estão próximas?

Outro pensamento que me veio à mente era de que provavelmente Sugar devia estar na casa de alguém, sendo bem cuidado, e recebendo a atenção que há tempos eu já não lhe dava – e ele devia estar feliz. Sugar havia encontrado uma nova família, um novo lar. Não era isto afinal que eu tanto queria durante os últimos 3 anos?

Lembranças recentes começaram a se desenrolar como um filme pela minha mente, e me detive nas boas lembranças e nos momentos que passamos juntos. No segundo dia sem o Sugar tive que reagir com mais firmeza e, ouvindo minha intuição, liguei para a clínica veterinária que recentemente havia o atendido.
O conteúdo da ligação foi: “Aqui é Claudia Martins. Meu cachorro Sugar fugiu. Por favor, se alguém o encontrar, me ligue, estamos muito preocupados, meu filho não para de perguntar por ele.” A recepcionista foi cortês, anotou meu telefone e a descrição do Sugar. Menos de 30 segundos depois me retornou a ligação, perguntando quando ele havia fugido, e eu respondi há quase dois dias. Foi quando ela, toda eufórica, disse: “uma pessoa ligou ontem e disse ter encontrado um bichon frisé; aqui está o número, ligue para ela”. Parei o carro e não conseguindo encontrar uma caneta, escrevi o número com batom mesmo num pedaço de papel.

Liguei, caiu na caixa de mensagem, deixei um recado. Não pude me conter, e após 5 segundos liguei novamente. Uma mulher atendeu. Demonstrando muita simpatia, ela me contou como Sugar apareceu na sua porta naquela noite de terça-feira. Ela estava no telefone, e como o sinal não estava muito bom, ela resolveu ir para fora de casa. Foi quando viu um cachorrinho branco perdido, em frente de sua casa e o levou para dentro. Ela e suas 4 filhas cuidaram dele.

No dia seguinte, ligou para todas as clínicas veterinárias da região descrevendo o cachorrinho que havia encontrado. Por ser um cachorro bonito, bem cuidado, saudável e obediente, ela imediatamente pensou: “alguma família deve estar sofrendo – este cachorrinho pertence a uma boa família.” Nesses segundos em que eu e Marysol conversávamos, ela perguntou seu nome. Quando eu disse Sugar, e ele ouviu minha voz, começou a latir e ficou todo eufórico. Ela disse em tom amável: “Sugar, sua mãe te encontrou, você vai para sua casa.” Mais uma lição de amor incondicional que vivenciamos naqueles instantes -, e também uma lição de perdão, pois ele perdoava minha falta de tempo e minhas falhas. Não pude conter as lágrimas!

Combinamos de nos encontrar o mais rápido possível, e quando Marysol estacionou o carro vi o Sugar – no colo de uma criança, também todo feliz em me ver. Abracei Marysol como se abraça uma amiga que se conhece e ama há muito tempo. Agradeci com lágrimas nos olhos.

Quando meu filho viu o Sugar deu o sorriso mais lindo do mundo e abraçou seu cachorrinho com muito amor. As primeiras palavras que ele disse foi “O Sugar é MEU cachorrinho branco e fofinho. E eu amo o Sugar”. Nunca tinha presenciado tanto amor dele para com o Sugar como naquele momento. Outra lição que aprendemos: ainda existem pessoas maravilhosas neste mundo, como Marysol. Ela não apenas deu abrigo para o Sugar, mas fez o que estava em seu alcance para reuni-lo com sua família.

Aprendi a enxergar além do que vejo; entendi de uma vez por todas que palavras não têm importância nenhuma sem ações concretas que as sustentem. Se for para acreditar, que acreditemos nas ações, pois elas sim exprimem a verdade de cada um. Parabéns a Marysol, pessoas como ela fazem a diferença neste mundo. Que todos nós possamos andar uma milha a mais do que se espera de nós!

Desejo a cada leitor um 2012 Fantástico, cheio de Doçura e Amor! Valorize as pessoas que ama! Demonstre seu amor com ações. Perdoe, e acima de tudo AME – sem esperar recompensas, sem exigir nada, sem cobranças. Sugar me ensinou que pequenos gestos de atenção valem muito, e compartilhar nosso tempo com aqueles que amamos não tem preço – este é o maior e melhor presente que podemos dar a quem amamos. Ah, e por falar no Sugar, ele está bem pertinho da porta neste exato momento, me mostrando que precisa de um passeio. Vou terminar o artigo e passear com meu querido Sugar. Afinal, se eu não o valorizar, alguém irá. E de uma coisa estou certa, não quero mais ficar sem ele.

Com muito carinho,

Feliz 2012!!! Happy New Year!

Dra. Claudia Martins

Apoio Multi Holding

Dr. Claudia Martins’ photo produced by www.passportpictures.org

35 Comment(s)

  1. Wow!! Que linda esta história de amor entre o Sugar, e sua família.
    Consegui visualizar a cena e me emocionei pois o Sugar é um cachorrinho muito querido.
    Esta é uma lição para guardarmos e praticarmos com muito amor e carinho neste Novo Ano que se inicia e todos os dias da nossa vida.
    Feliz Ano Novo e que Deus continue te abençoando grandemente!!!
    Com muito amor e carinho
    Martha Felipe

    Martha Felipe | dez 27, 2011 | Reply

  2. Prezada Dra. Claudia,

    Que lição de vida maravilhosa! Me emocionei ao ler o seu artigo. Você possue uma habilidade sensacional e uma sensibilidade extraordinária para traçar paralelos entre a história que você relata e relaciomento humano.
    Não pude deixar de ponderar sobre o meu próprio relacionamento com minha esposa.
    Obrigado pela lição de vida que você nos deixou. Eu também tenho um “Sugar” (My Sweetheart)que muitas vezes ficou carente da minha atenção.

    Davi

    Davi Santos | dez 27, 2011 | Reply

  3. Querida Dra Claudia,

    Tenho acompanhado seu blog assiduamente. Foram inúmeras as vezes que senti vontade em deixar um comentário, mas não tive coragem. Contudo, após ter lido esta mensagem inspiradora, não pude me conter. Sou uma profissional extremamente ocupada e posso lhe afirmar que, graças ao Bom Deus, me considero bem sucedida na minha profissão. De modo geral, sempre provi para minha família materialmente, mas tenho uma enorme dificuldade de sentar e conversar com as pessoas que mais amo. Quando você mencionou que o tempo é o presente mais precioso, isto mexeu muito comigo.
    Obrigada!
    Deborah

    Deborah Alcantara | dez 27, 2011 | Reply

  4. Dra Claudia,

    A senhora é uma profissional altamente capacitada e iluminada. Como já lhe disse, fiz terapia por vários anos no Brasil sem obter qualquer resultado satisfatório. Já nas primeiras sessões que tive com a senhora percebi que estava diante da profissional que precisava. Seu estilo, sensibilidade, e discernimento causaram um grande impacto na minha vida e consequentemente da minha família. Minha esposa te ama e meus filhos ganharam o pai que nunca tiveram antes.
    Muito obrigado, Dra Claudia!
    Feliz 2012

    Pedro B. | dez 27, 2011 | Reply

  5. Claudia, que mensagem maravilhosa. Precisamos realmente estar atentos aos que nos amam e valorizar o amor dos que nos amam. Abracos!

    Joao Livio | dez 27, 2011 | Reply

  6. Claudia
    Eu sei bem o que você está falando eu tenho ‘uma filha cachorrinha’ que eu a amo muito e eles são seres que sentem que soh faltam falar…e os meus filhos tem um amor sincero bonito com esse serezinhos que tanto nos ensinam e nos fazem bem também. Chorei com o seu texto mas depois sorrir com o final feliz gracas a Deus o ‘sugar’ está de volta!! bjs que Deus abencoe essa linda familia ricamente em 2012 beijinhos!!!!!!!

    simone lima | dez 27, 2011 | Reply

  7. Aiiiii amigaaaa….
    Agora estou emocionada!!!!
    Ameiiii!!!
    Grande beijo, te amo!!!
    Gi

    Gisele | dez 27, 2011 | Reply

  8. Claudinha,
    Que texto maravilhoso. Fez-me emocionar. As lições tiradas da situação vivida são profundas e muito bem aplicadas.
    Que Deus continue a te usar como instrumento para abençoar a tantos quantos partilharem um pouco da sua vida.
    Feliz 2012 para você e sua familia.

    Rosa Munguba Bezerra | dez 28, 2011 | Reply

  9. Linda mensagem e que linda história de amor entre vocês e o Sugar.
    Me emocionei em ler o teu artigo, você sempre me emociona Claudia.
    Um beijo grande!

    Ana Paula driver | dez 28, 2011 | Reply

  10. Claudia
    Realmente esta mensagem é para refletir….
    Fiquei feliz que “sugar” regressou.
    beijos!
    Solange

    solange | dez 28, 2011 | Reply

  11. Que história tão linda e doce, realmente senti dor no coracao ao ler e imaginar a agonia e dor que vocês passaram!
    Muito boa a mensagem de amor e valorização! Obrigada por tudo que você é em minha vida e por tudo que sempre fez! You are the Best!

    priscylla | dez 28, 2011 | Reply

  12. Claudia, lindo texto. Que bom que vocês o encontraram! Realmente os pets nos dão lições de amor incondicional, e por isso precisamos de tanto cuidado com eles e com seus donos, esse vinculo e muito significativo. Parabéns, prima! Bj

    Ingrid | dez 28, 2011 | Reply

  13. Dra. Claudia,

    Suas palavras me tocaram profundamente e me inspiraram a fazer mudanças já.

    Obrigado por se dispor em ajudar tantas pessoas. Que sua vida seja abençoada em dobro.

    Cristiano S.

    Cris | dez 28, 2011 | Reply

  14. Dr. Claudia,

    I am in tears myself. Preciso reconciliar com minha esposa imediatamente. Você é uma pessoa super especial e tremendamente impactante. Obrigado por todo profissionalismo e atenção dedicada aos meus.
    Valeu demais!!!

    Jose F.

    Joseph | dez 28, 2011 | Reply

  15. Bela estoria com final feliz,Claudia!

    Eu tambem tenho um caozinho,um Shi-Tzu chamado

    Freddy e o amo demais.Mas sei o trabalho que da, eu digo que ele e o

    meu quarto filho! O Freddy gostava de correr assim que abriamos a porta

    da rua,mas depois que o castramos ele nunca mais fez isso. Agora,fica

    parado a porta e nao sai enquanto nao colocarmos a coleira nele.

    Que bom que o Sugar esta de volta!

    Beijos, minha querida.

    Samira :)

    Samira Saoud | dez 28, 2011 | Reply

  16. Cláudia você realmente nos fez repensar no que realmente importa…Só o amor e a doação do nosso tempo !!! Obrigada por nos propiciar esta parada para reflexão!

    Ana Lúcia Colaço Faria | dez 28, 2011 | Reply

  17. Dra Claudia,
    Cuido de cachorros quase minha vida inteira e aqui nos USA quase a 6 anos. E hoje fiquei feliz em saber que meu amigo indireto Sugar está bem e feliz ao lado de sua família. Eu estava procurando um lar especial para ele assim que o Luis comentou comigo, mas hoje estou muito, muito feliz em ter lido a história dele e sabendo o final feliz que teve.
    Que Nosso Senhor Jesus abençõe a você, seu esposo, seu filho e toda a sua família.
    Eu sei o quanto essas figurinhas são especias e sei que são muito carinhosas, inteligentes e creia que muitas vezes sabem amar mais do que qualquer ser humano.
    Fiquem com Deus

    marcia alves | dez 31, 2011 | Reply

  18. Hi my dear friend,
    What a beautiful life history you’ve shared with us. I was very touched and it has made me think more about what I have done in my life.
    You are a very blessed woman. I’m very proud for having you as my friend.
    I wish you a Happy New Year full of love.
    Thanks!!

    Angelita

    angelita Souza | dez 31, 2011 | Reply

  19. Quando abri esta página e vi a foto do cachorrinho, não quis ler o artigo e fechei a página. Pois eu sabia que iria chorar. Sempre choro com histórias de cachorros. Depois de alguns instantes voltei a abrir a página, pois sabia que iria perder a oportunidade de aprender uma bela lição. Como previsto, chorei. Mas me senti edificada e pronta para valorizar e dar mais atenção aos que estão a minha volta. Tenho animais em casa e minha filha de 5 anos, e me esforço a cada dia para poder vivermos momentos prazerosos juntos.
    Obrigada por compartilhar essa bela história.

    Elaise Lima.

    Elaise Lima | jan 2, 2012 | Reply

  20. Que linda sua história. Realmente as vezes só damos valor quando perdemos.

    Vanessa | jan 2, 2012 | Reply

  21. Que bom que tudo deu certo!! Eu tenho um gatinho muito fofo também, ele ja passou por varios desafios . E nos também ja sofremos muito por causa das suas dores. Não tenho dado muita atenção a ele nessses últimos tempos. Mas sua história me serviu de alerta. Vou passar a ouvi-lo melhor.
    Obrigada

    Ivanilde costa | jan 2, 2012 | Reply

  22. Minha querida Dra Claudia,
    Que historia linda! Obrigada por compartilhar. Graças a Deus o Sugar foi encontrado. E que lição! Que em 2012 voce possa mudar os nossos dias com histórias como essa. Agora eu preciso validar alguém…. Um beijo enorme e um abraço de 40 segundos pra voce Happy New Year!!!

    Nil binda | jan 2, 2012 | Reply

  23. Cláudia, muito obrigada pela generosidade de dividir tua experiência tão gratificante.
    Nada é ruim, a gente é que precisa ter “olhos de ver e ouvidos de ouvir”!
    Parabéns! Beijo na tua família e nessa doçura que é o Sugar!

    GiSevero | jan 2, 2012 | Reply

  24. Obrigado pelas lições ensinadas.
    Quando encontrar o Luis diga que mandei um abraço.

    Paulinho Leão | jan 2, 2012 | Reply

  25. Linda e emocionante história, vivemos em um mundo onde o egoismo,inveja, falta de amor,respeito,honestidade,enfim a lista é grande esta cada vez mas raro, ouvir de pessoas que fazem a diferença é maravilhoso. Muito obrigada por compartilhar e parabéns pela lição de vida.

    vanda maria nascimento cunha | jan 2, 2012 | Reply

  26. Dra.Claudia,

    Como dono de um poodle, o Nemo, compreendo muito bem o que voce sente pelo Sugar.

    Sei que, se prestarmos atenção ao nossos caezinhos, poderemos aprender muito com eles.

    Parabens pela linda história.

    Armando Leopoldino.

    Armando Leopoldino | jan 2, 2012 | Reply

  27. Dra. Claudia Martins,

    Obrigada por compartilhar esta sua experiência de vida. Percebi que aconteceu o mesmo em minha vida a alguns dias.. e essa suas palavras me fez chorar muito e ponderar.

    Fiquei imensamente feliz depois.

    Obrigada,
    Marília Buás

    Marília Buás | jan 3, 2012 | Reply

  28. Oiii nossa lindo esse texto!

    posso publicar ele no meu blog? na secão de “compartilhe sua história”

    Ficaria muito feliz, beijos e feliz 2012.

    Vanessa | jan 4, 2012 | Reply

  29. Gostei bastante…Lindo,lindo,lindo!!!

    sabrina | jan 4, 2012 | Reply

  30. Esta lição de vida é verídica , parabéns pela descrição. você está fazendo despertar dentro de nós coisas que já sabemos, mas que por motivos de distração não damos a mínima atenção ao que deve ser feito! Congratulations!

    James Ventura | jan 4, 2012 | Reply

  31. Amei e com certeza passarei a história pra frente. A gente sabe de todos esses ensinamentos, mas teimamos em “esquecê-los”. Histórias como essas fazem a gente reavaliar nossa conduta de vida. Obrigada!

    Silvana Gonçalves | jan 5, 2012 | Reply

  32. Muito lindo o artigo, e quando a gente, quero dizer no meu caso “eu”, paro pra pensar e refletir, é a pura verdade Dr. Claudia. Eu vejo por mim, corro atrás de tantas coisas que eu julgo serem importantes, e o tempo é sempre tão curto. Que realmente o que deveria ser importante pra mim acaba sendo deixado para o “se me sobrar tempo extra, ou se o cansaço nao bater primeiro”. Como sempre os seus artigos sempre maravilhosos, mais esse me fez pensar, e refletir o que REALMENTE é importante na minha vida. Mais uma vez muito obrigada.
    OBS: o meu buddy também gostou do seu artigo. :o)

    Marcia | jan 5, 2012 | Reply

  33. UMA EMOCIONANTE HISTÓRIA DE AMOR!
    PARABÉNS!

    ANDRÉA | jan 11, 2012 | Reply

  34. Tão linda e emocionante que choramos. Que bom que Sugar conseguiu esperar até poder demonstrar o quão tambem é importante na vida de sua familia toda.

    Shamea | fev 17, 2012 | Reply

  35. Historia muito emocionante, chorei ao lê-la!

    Danniela | nov 1, 2012 | Reply

Post a Comment