AS CINCO LINGUAGENS DE AMOR DAS CRIANÇAS (2ª parte)

No artigo passado falamos sobre duas das “Linguagens do Amor”: o “contato físico” e as “palavras de afirmação” (elogio e encorajamento). Neste artigo darei continuidade ao assunto, que têm despertado muito interesse por parte de pais e educadores. Falaremos das seguintes linguagens: “qualidade de tempo”, “presentes” e “atitudes de serviço”.

O valor supremo de saber a linguagem de amor de seu filho é que isto lhe fornece meios mais eficientes para expressar amor emocional. Lembre-se que é importante que seu filho aprenda a dar e receber amor em todas as linguagens, pois quando crescer encontrará pessoas cujas linguagens de amor são diferentes das dele. Quanto mais eficientemente ele puder expressar amor através de todas as linguagens, tanto mais eficiente ele será um comunicador do amor ao seu futuro cônjuge, aos seus filhos, colegas de trabalho e equipe. Além disso, aprender a falar as cinco linguagens de amor, nos auxilia a cuidar de outras pessoas ao longo de nossa vida – não somente nossos filhos, mas também nosso cônjuge, amigos e parentes.

Lembro-me muito bem até hoje, e com muita admiração, a maneira como minha mãe expressava seu amor por mim na minha infância. Quando eu tinha apenas 6 anos, ela me colocou na natação, e as aulas eram diárias. Eu estudava no período vespertino para que minhas manhãs fossem livres para a natação. Particularmente, eu não gostava nem um pouco das aulas. Minha mãe, porém, me levava de segunda à sexta para a natação, e ficava esperando na beira da piscina, me encorajando. Por anos à fio, enquanto participei daquela atividade, as aulas chegavam a durar 3 horas diárias (pois eu já estava na equipe de competição, e nadava no mínimo 1.000 metros por dia, e ainda fazia 30 minutos de aquecimento físico fora d’água antes do treino). Minha mãe, além de me levar de ônibus todos os dias, continuava na beira da piscina durante as aulas.

A consistência das aulas e a persistência demonstrada por minha mãe durante aqueles anos, me encorajando e provendo amor incondicional por meio de sua atitude de serviço (levando-me para a natação todos os dias) e seu tempo dispensado a mim (mesmo quando eu reclamava, questionando o porquê de eu ir à natação) foram fundamentais para o meu desenvolvimento físico, bem como o amadurecimento de meu caráter e disciplina. É óbvio que com 6 anos de idade eu não percebia que era isto que estava sendo moldado em mim, mas foi exatamente assim que ocorreu, desde muito cedo.

Já meu pai, por exemplo, demonstrava seu amor dando presentes. Embora eu venha de uma família modesta, pude ter todas as bonecas da Estrela de que gostava, e aos 7 anos de idade ganhei um pianinho lindo (sempre tive uma fascinação por este instrumento). Meu pai gostava de dar presentes, e eu adorava receber, é claro. Ovos de chocolate na Páscoa eram colocados ao pé da cama, à noite, para que quando eu e minha irmã mais velha acordássemos víssemos os ovos mais lindos, e enormes, à nossa disposição. As frutas mais saborosas das quais eu gostava – tais como caqui, ameixas, pêssegos e uvas, me vêm a memória, pois frequentemente meu pai as comprava para mim.

A partir da pré-adolescência, começou a maratona de ir para aulas de inglês e fazer o tão necessário “homework”, além de ler livros e fazer resumos. Tive professora particular durante os primeiros anos e depois fui para a escola de inglês. Já na adolescência aprendi a me locomover de ônibus por conta própria, depois que minha mãe já havia me levado inúmeras vezes na casa da professora. Jamais me esquecerei do tempo que ela dedicou a mim, por toda minha infância. Eu poderia escrever um livro, contando todos os exemplos de amor dados por minha mãe, através de suas atitudes de serviço e a qualidade de tempo dada a mim. E meu pai também, por seu imenso amor e generosidade para conosco, nos dando o melhor que suas condições puderam oferecer.

Como pai consciente que você que está lendo este artigo é, já deve saber que paternidade ou maternidade positiva não significa dar aos filhos tudo que desejam ou pedem. Empregue os seguintes métodos ao procurar identificar a principal linguagem de amor de sua criança:

1.Observe como ela demonstra amor por você.

2. Observe como ela expressa amor aos outros.

3. Ouça o que sua criança pede com mais frequência.

4. Perceba do que seu filho reclama com mais frequência.

5. Dê a seu filho uma oportunidade de escolha entre duas opções.

Qualidade de Tempo

Você certamente deseja que seus filhos sejam abençoados pelas ternas lembranças dos anos vividos dentro do seio familiar. Como pais, vocês podem assegurar que seus filhos carreguem consigo memórias saudáveis e motivadoras, que os ajudarão a encontrar o equilíbrio, a estabilidade e a felicidade pelo resto da vida.

Presentes

É possível que seus filhos nem percebam o quanto você está dando. No entanto, à medida que se tornam mais velhos, poderão olhar para trás e perceber que seu amor têm sido o maior presente que já receberam.

Atitudes de Serviço

O objetivo do servir aos filhos é ajudá-los a se tornarem adultos maduros, capazes de expressar amor aos outros através de atitudes de serviço. Os pais cujos filhos falam este tipo de linguagem aprendem que servir é um ato de amor. Sirva a seus filhos e aos outros com sabedoria e graça, e seus filhos saberão que você os ama.

Quando você falar coerentemente as cinco linguagens de amor (o contato físico, as palavras de afirmação, a qualidade de tempo, os presentes e as atitudes de serviço) também estará dando ao seu filho grande estímulo intelectual. Um relacionamento terno e amoroso entre pais e filhos é o maior alicerce para a auto-estima de uma criança, sendo, dessa maneira, uma motivação para o aprendizado. Auxilie seu filho a crescer emocionalmente. Seja sensível a suas necessidades. Criança precisa de amor, mais do que qualquer outra coisa. Criança precisa ser abraçada, amada, encorajada e protegida. Precisa de atenção, de tempo, de tranquilidade e segurança. Criança precisa de rotina, consistência, firmeza, cuidado e muita paciência.

Assim como vocês, também me encontro nesse processo de aprendizado das linguagens do amor. E me disponho a aprender um pouco mais a cada dia, e a colocar em prática esses ensinamentos, para que todo meu amor por meu querido filho floresça e resplandeça em cada momento de nossas vidas em família. Aos meus queridos leitores, pais, mães, desejo muita graça, sabedoria, saúde, energia e muita determinação para investirem no desenvolvimento e amadurecimento de seu filho.

Deus abençoe a todos nós!

Dra. Claudia Martins

Apoio Multi Holding

Dr. Claudia Martins’ photo produced by www.passportpictures.org

 

4 Comment(s)

  1. Dra Claudia,

    Desejo parabenizá-la pelo artigo tão rico e gratificante.Realmente educar filhos nao é uma tarefa fácil,e sem a ajuda de Deus se torna impossível. Nossos filhos precisam de muita atenção,amor e diálogo.

    Beijao e obrigada!

    Renata Vieira | jun 1, 2011 | Reply

  2. Dra Claudia,

    Quando você nos apresentou estes ensinamentos para colocarmos em prática com nossos filhos pudemos experimentar uma melhora significativa no nosso relacionamento com eles. A terapia tem dado resultado e os “assignments” são desafiadores, mas tem feito diferença na nossa casa. Obrigado por escrever estes artigos tão motivadores com ensinamentos práticos.

    Leo e Marisa

    Leonardo | jun 6, 2011 | Reply

  3. Novamente um texto exellente e fácil de entender! Deus tem te usado para tocar várias vidas através deste Blog!
    Que o Senhor continue te abencoando ! Amo voce ♥

    priscylla | jun 6, 2011 | Reply

  4. Parabéns pelo blog Dra. Claudia, eu fiz un curso missionário 3 anos atrás chamado master’s commission e um dos livros que tivemos que estudar foi o “Five Love Languages” as 5 linguages do amor, foi meu livro preferido, tenho aplicado o que aprendi no meu relacionamento com a família e os amigos e mas recentemente com minha filha de 1ano e meio.
    Ranielle

    ranielle | jun 13, 2011 | Reply

Post a Comment